terça-feira, 12 de abril de 2016

PARA COMEÇAR



Então, antes de começar a falar da moda pelo país, achei que seria interessante começar falando do consumo consciente. Isso nos leva a pensar em moda sustentável, e gera um monte de ideias malucas de que parece algo distante, ne?!
Mas eu quero mostrar que é beeeem mais simples do que parece.
Vamos começar pensando em montar um guarda-roupa prático. E o que seria isso?
Isso significa se conhecer! Ponto! Simples assim.
Basta se conhecer bem, e não tentar seguir um guia de como ter o guarda-roupa perfeito. Porque isso não existe!
Eu já vi e, inclusive já comprei guias onde as pessoas falam de peças básicas, coisas que todo mundo deve ter. Mas se somos todos diferentes, como podemos padronizar isso?
Cada um tem um estilo de vida que exige um determinado guarda-roupa.
Por exemplo: uma mulher que trabalhe num laboratório farmacêutico e um mulher que trabalhe numa loja de roupas. O que é básico para uma delas, provavelmente não será básico para a outra.
Então cada um precisa parar um pouco e pensar no teu próprio ritmo de vida, antes de ver uma peça na revista de moda e falar: Eu preciso!!
Estar bem vestida, e transmitir quem você é através da roupa é apenas um exercício de se conhecer. E a partir daí, você vai saber exatamente o que cai bem no teu corpo e que será útil no teu dia a dia.

Então a lição de casa que fica com esse post é parar um pouco para pensar nas tuas atividades diárias (trabalho, faculdade, filhos, casa, festas, almoços) enfim, tudo aquilo que tu fazes com uma certa frequência, e que por conta disso, precisa de determinadas peças de roupas.
Depois de pensar nisso tudo, faça uma visita analítica (não adianta só dar uma olhadinha) ao teu armário/closet/guarda-roupa e analise 2 pontos: o que eu realmente tu usas e precisas e o que está apenas ocupando espaço.
A partir daí virá uma outra pergunta, mas isso será assunto para o próximo post.

Beijos,

Débora




Nenhum comentário:

Postar um comentário