domingo, 26 de junho de 2016

Tic tac

Eu vivia reclamando que é muito chato ter que prestar atenção no relógio diariamente. Fazer planos calculando o tempo para cada atividade.
Maaaaassss sabe que isso, realmente é o que faz toda diferença? Se a gente programar tudo que quer fazer, então tenha certeza que as atividades serão cumpridas, com exceção de algum imprevisto que ocorra. Mas se  não programamos e levamos o dia conforme lembramos das coisas, no final virou uma bagunça só e não fizemos metade do que deveríamos ter feito.
E não estou falando apenas de trabalho não. Mesmo quando temos tempo livre e queremos fazer tudo o que gostamos, ainda assim é necessária uma programação básica. Ninguém sai de férias e passa todos os dias ao léu, né.
Parece coisa de doido pensar dessa forma, e dá a sensação de que não estamos curtindo o tempo, porque estamos pensando muito nele. Mas a verdade é que nossa vida baseia-se nos ponteiros. 
Por exemplo, hoje é o teu dia de folga, ou melhor, teu dia fora do trabalho remunerado (porque nem sempre o final de semana é de folga). Daí  você precisa ir ao mercado, lavar roupas, organizar a casa, fazer as unhas e ainda assistir um filme no final do dia em casa. Se não existir um programinha, não vai rolar. Imagina se você resolve acordar tarde, daí lembra que tem as roupas, mas agora não dá mais tempo, porque ainda tem o mercado e horário para as unhas. Alguma atividade vai ficar para trás. 
É claaaaaro que tem aqueles dias em que não existe nenhuma atividade a ser cumprida. Não que de fato não exista (se você procurar, vai achar algo pra fazer), mas eu estou falando daqueles dias que escolhemos relaxar. É uma delícia fazer isso, mas vamos combinar que até nesses momentos a gente calcula o tempo, seja para esquentar a comida no micro-ondas, para assistir um filme e ver quanto tempo vai levar... Enfim, mesmo nas atividades que mais gostamos, ele está lá... O tempo...

E para te ajudar a fazer amizade com o tic tac, eu trago aqui hoje, meu três amiguinhos:



No passado minha paixão por eles era meio descontrolada, mas agora eu escolhi apenas alguns para amar e está ótimo. Até porque sou adepta da redução do consumismo, vocês lembram disso né?

Esses são modelos bem versáteis, consigo combinar com tudo.
O prata eu comprei em 2002, faz muuuito tempo! E o bichinho está aí firme e forte até hoje. Tive que trocar a bateria algumas poucas vezes, e só.
O rosê eu comprei em 2012 e o de couro em 2013. 

E vocês, quais modelos gostam? O que usam para ter o tempo sempre a favor?

Beijos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário